Publicado em Deixe um comentário

História da Cat Roberta Guariglia

“Minha luta contra o câncer de mama começou em 4 de maio de 2021. Estava no banho quando senti um caroço no seio direito, no mesmo momento meu mundo desabou! Senti que algo estava errado e marquei uma consulta com a minha médica geral. Fui encaminhada a exames, além de mamografia e ultrassom. 

Após o ultrassom, a assistente pediu para que eu aguardasse. A médica entrou na sala e disse que havia uma mancha suspeita no exame. Perguntou se eu poderia fazer uma biópsia em alguns minutos, era questão só de preparar a sala. Meu mundo desabou. Liguei para o meu marido que aguardava no estacionamento e nem conseguia falar de tanto nervoso. Pediu pra eu ficar calma e disse que me esperaria. O que era para ser uma consulta de uma hora se transformou em quatro horas de nervoso. 

O diagnóstico veio três dias depois: carcinoma ductal in situ em estágio inicial. Já que o tumor era pequeno não precisei de quimioterapia antes da cirurgia. Continuei trabalhando e levando minha vida normalmente em meio a tantos exames e consultas médicas. 

Dia 16 de junho passei por uma tumorectomia e retirada de dois linfonodos para biópsia. Os exames mostraram que o tumor não havia se espalhado; naquele dia estava livre do câncer. Mas a minha luta ainda não havia acabado; uma semana depois minha oncologista aconselhou a fazer quimioterapia pois havia grandes chances do câncer voltar caso eu não passasse pelo tratamento. Relutante,tirei três meses de licença do trabalho e comecei minha quimio. 

Com certeza está sendo uma das piores experiências da minha vida: dores pelo corpo, enjoo, falta de apetite, dias de depressão e incertezas do que a quimio ainda pode fazer no meu corpo. Fui diagnosticada com início de linfedema e outras complicações no braço por causa da cirurgia. 

Hoje faço fisioterapia e quando tenho energia vou para a academia. É muito difícil passar por tudo isso longe da minha família e amigos no Brasil; eu moro nos Estados Unidos há 11 anos. A equipe médica que me acompanha aqui é maravilhosa, minhas amigas sempre me apoiam e não me deixam ficar deprimida. Eu faço parte de um grupo de apoio que auxilia mulheres a se manterem fisicamente ativas antes, durante e depois do diagnóstico do câncer de mama. O câncer me forçou temporariamente a adiar meus planos para o futuro e definitivamente eu vou passar o resto da vida com medo dele voltar. Mas aprendi muitas coisas por causa dele: eu tenho certeza do que quero para o meu futuro e com quem eu posso contar nos momentos de desespero e incertezas”.

Roberta Oliveira Guariglia

Publicado em Deixe um comentário

DICAS PARA COMBATER O ENJOO

Como contei no Capítulo 17 da Novelinha, o enjoo me pegou de jeito! Além de todo o emocional abalado, todos esses incômodos físicos me derrubavam. Para se sentir melhor, a gente acaba aprendendo alguns truques importantes (o gelado e o cítrico passam a ser nossos melhores amigos!).

Menos saliva

Dê preferência aos alimentos mais secos, como torradas, pães, bolachas e biscoito (sem recheios). A consistência desse tipo de alimento auxilia no controle da sialorreia (aumento da produção de saliva), um dos sintomas comuns durante a náusea. Outro fator importante é que, por serem fontes de carboidratos, são de fácil mastigação, digestão e absorção, contribuindo com o controle da taxa de açúcar no sangue (glicemia). Também apresentam sabor neutro, o que diminui o estímulo sensorial do reflexo do vômito.

Fácil digestão

Banana nanica é um ótimo aliado para ajudar a controlar o enjoo, além de ser um alimento com consistência mole, o que torna a digestão mais fácil e reduz a possibilidade de contração do estômago, que pode causar o vômito. A fruta também é rica em potássio, que controla o vômito, e vitamina B, que ajuda a evitar a náusea.

Quanto mais frio, melhor!

Procure consumir raspadinha de gelo ou mesmo um cubo de gelo 40 minutos antes das refeições. Inclusive, se possível opte pelas preparações em temperatura ambiente ou por ingerir alimentos frios. A baixa temperatura amortece os receptores de paladar, o que pode ajudar na deglutição do alimento.

Azedinho do bem

Frutas cítricas (como limão, por exemplo), são ricas em ácido fólico, uma vitamina do complexo B que estimula a formação dos ácidos digestivos, favorecendo o esvaziamento gástrico e diminuindo o surgimento de enjoos. Alguns pacientes reduzem muito a sensação de náusea ao chupar sorvete de limão ou mesmo a fruta in natura.

Hidrate-se

Deve-se priorizar a ingestão de oito a dez copos de líquidos entre as refeições para evitar desidratação. Essa medida minimiza a pressão no estômago, reduzindo a ocorrência de refluxo. Entre os líquidos, boas opções são os líquidos claros, como sucos, chás e caldos, limitando o uso de líquidos com muita cafeína, incluindo refrigerantes à base de cola, café e chá preto ou mate ou verde.

Dicas da nutricionista

  • Evite que o paciente fique próximo à cozinha na hora do preparo da refeição para impedir que os cheiros dos alimentos durante a cocção acentuem as náuseas;
  • Prepare pratos visualmente agradáveis e coloridos;
  • Use talheres de plástico, caso o sabor de metal esteja interferindo no sabor dos alimentos;
  • Mantenha a cabeça elevada 45° durante e após as refeições;
  • Crie sempre um ambiente agradável para se alimentar. Mesas bem arrumadas, conversas agradáveis e um bom fundo musical podem ser úteis.” 

Confira a matéria completa aqui.

Com base em todas essas dicas, compartilho com vocês algumas receitinhas:

Que tal fazer um chá pra tomar durante o dia?

CHÁ DE HORTELÃ COM GENGIBRE:

Hortelã com gengibre fica uma delícia, e são dois aliados da digestão. Além de tudo super fácil de fazer: é só ferver a água e a partir dela preparar uma infusão, deixar uns 5 a 10 minutinhos tampado e depois é só gelar! A quantidade é muito pessoal, tem quem não goste muito do sabor forte do gengibre, então você pode adaptar do seu jeitinho.

SUCO CÍTRICO

Ou que tal um suco? O bom do suco em relação ao chá é que a gente já pode fazer gelado, não precisa esperar a infusão. Já que o cítrico ajuda, então aconselho o suco de abacaxi, limão, morango, hortelã e gengibre. É só bater no liquidificador 2 copos de água gelada, 1/4 abacaxi, 1 limão, 4 morangos, hortelã e gengibre a gosto. Gelado e refrescante! Fica ótimo também com um pequeno ramo de alecrim fresco, que também é aliado da digestão.

RASPADINHA DE LIMÃO:

A raspadinha de limão é ótima para antes das refeições. Faça um suco concentrado de limão (sem açúcar). Bata gelo no liquidificador com esse suco. A quantidade é de acordo com a quantidade de suco do limão, mas normalmente é 1 limão para 1 copo de água gelada. Para quem se adaptar a raspadinha, pode até mesmo já congelar o suco de limão e depois só bater esses gelos de limão.

Fonte: Vencer o câncer

Publicado em Deixe um comentário

XÔ ENJOO: RECEITINHA DE PICOLÉ!

As quimios vermelhas nos deixam bastante enjoadinhas. Para aliviar o mal estar você pode experimentar um picolé durante a infusão, principalmente nos dias não tão frios. O gelado e o cítrico ajudam a gente, e o gengibre ajuda a acalmar o sistema gastrointestinal. Experimentem essa receitinha:

Ingredientes

· 2 xíc. (chá) de melancia picada
· Suco de 1/2 limão-siciliano
· Raspas de gengibre a gosto

Modo de Preparo

Bata todos os ingredientes no liquidificador ou processador, coe, coloque em forminhas próprias para picolé e leve ao freezer por cerca de 3 horas.

Caso prefira, adicione mais limão para ficar mais cítrico. E nada de encher de açúcar. A ideia é que a melancia já adoce o picolé, certo? Me contem depois o que acharam!

Publicado em Deixe um comentário

DIARREIA

Olá meninas,

Anteriormente já falamos sobre a constipação ou prisão de ventre. Hoje vamos falar de outro sintoma comum no câncer, que é o oposto: a diarreia. Aqui vão algumas dicas para atenuar esse quadro:

  • Diminua o consumo de alimentos ricos em fibras, como pães, biscoito e cereais integrais, farelo de trigo e aveia; leguminosas como feijão, lentilha e grão de bico; frutas com casca, verduras e legumes, como mamão, laranja com bagaço, maçã com casca, tangerina, ameixa, uva com casca, abóbora e quiabo;
  • Aposte nos alimentos com ação constipante, como alimentos pobres em fibras e ricos em farinha refinada, como o pão branco, arroz branco, macarrão, torradas tradicionais, biscoito água e sal, biscoito à base de maisena e macarrão; algumas frutas como o limão, caju, maçã sem casca, pera sem casca, goiaba sem casca e sem sementes, e banana; alimentos à base de extrato de soja, como algumas bebidas e tubérculos como a batata, inhame e mandioca;
  • Aumente o consumo de líquidos, como água, sucos de frutas com ação constipante (como o limão, caju e goiaba), gelatina, picolés e bebidas isotônicas. Se a diarreia for muito forte, dê preferência às bebidas isotônicas ao invés da água;
  • Evite carnes vermelhas com alto teor de gordura (picanha, acém, fraldinha, alcatra, cupim, contrafilé, costela) e prefira as com menor teor de gordura (lagarto, patinho, músculo, coxão duro e mole, filé mignon) e as carnes de frango e peixe;
  • Evite consumir preparações muito doces e gordurosas, leite e derivados;
  • Dê preferência aos alimentos cozidos, grelhados ou assados, com pouca gordura e evite consumir preparações fritas;
  • Observe seu corpo: Essas são as regras gerais, mas cada indivíduo é único. Veja quais alimentos funcionam com você e vá adaptando conforme as manifestações de sintomas.

Por: Bruna Diniz, nutricionista.

Publicado em Deixe um comentário

NEUTROPENIA

Olá meninas,

A neutropenia é uma redução significativa do número de neutrófilos no sangue, um tipo de glóbulo branco que nos ajuda a combater infecções e, por isso, o risco de uma infecção nessa condição é maior. Hoje vamos falar de alguns cuidados para quem desenvolveu a neutropenia durante o tratamento antineoplásico.

A higienização correta das frutas, verduras e legumes é super importante, mesmo se você for consumi-las cozidas ou sem casca.

  • Primeiramente, lave-os bem em água corrente para retirar as sujeiras visíveis.
  • Depois, você poderá escolher entre dois produtos: ou a água sanitária que pode ser utilizada em alimentos (você encontrará essa informação no rótulo do produto), na quantidade de 1 colher de sopa para 1 litro de água, deixando agir por 20 minutos; ou você poderá utilizar o Hipoclorito de Sódio, fácil de encontrar perto da seção de hortaliças nos supermercados, e a quantidade de gotas para ser utilizada vem informada no rótulo, é só seguir as instruções do fabricante quanto à quantidade e tempo de ação.
  • Por último, você irá enxaguar os alimentos novamente em água corrente. Aí sim ele estará adequado para consumo.
  • Sempre que possível, consuma frutas sem a casca. Você pode escolher frutas que naturalmente são consumidas sem a casca, como o mamão, laranja, tangerina, abacate e banana ou descascar outras de sua preferência;
  • Prefira consumir verduras e legumes cozidos ou refogados ao invés de crus;
  • Lembre-se de consumir leites e derivados pasteurizados. Hoje em dia,  obrigatório que todo o leite e derivado seja pasteurizado, portanto, os produtos que vocês encontram em mercados deverão estar de acordo com a lei. Mas caso você compre algum produto mais caseiro e não saiba exatamente a procedência, o melhor é não consumi-lo;
  • Não consuma iogurtes e leites fermentados. Esses produtos levam microrganismos em sua composição e embora sejam saudáveis para a população em geral, na neutropenia eles podem piorar a condição;
  • Cozinhe muito bem as carnes e os ovos antes de consumi-los;
  • Não consuma oleaginosas como nozes, castanhas, amêndoas etc.;
  • Não consuma chás em sachês nem em folhas secas;
  • Sempre beba e utilize água potável ou filtrada em suas preparações;
  • Respeite sempre o prazo de validade dos produtos;
  • Evite consumir carnes cruas e mal passadas;

Por: Bruna Diniz, Nutricionista, CRN-3 45820/P.

Publicado em Deixe um comentário

INTESTINO PRESO? ALIMENTAÇÃO PARA COMBATER ESSE EFEITO COLATERAL

Olá meninas,

Hoje vamos ver como a alimentação pode ajudar no quadro de constipação intestinal, um sintoma comum durante o tratamento contra o câncer. Aqui vão algumas dicas:

  • Aumente o consumo de alimentos ricos em fibras, como pães, biscoito e cereais integrais, farelo de trigo e aveia; leguminosas como feijão, lentilha e grão de bico; frutas com casca, verduras e legumes, como mamão, laranja com bagaço, maçã com casca, tangerina, ameixa, uva com casca, abóbora e quiabo;
  • Aumente o consumo de água! É super importante consumir bastante líquido, principalmente a água, já que o aumento do consumo de alimentos com fibras sem o consumo de água exercerá um efeito contrário ao desejado e pode piorar ainda mais a constipação;
  • Evite alimentos com ação constipante, como alimentos pobres em fibras e ricos em farinha refinada, como o pão branco, arroz branco, biscoito água e sal, biscoito à base de maisena e macarrão; algumas frutas como o limão, caju, maçã sem casca, pera sem casca e banana; alimentos à base de extrato de soja, como algumas bebidas e tubérculos como a batata, inhame e mandioca;

A ameixa seca é um alimento com alto poder laxativo. Deixe ela de molho na geladeira, sem o caroço, em meio copo de água filtrada, de um dia para o outro e utilize nessa receita de suco laxativo:

Ingredientes:

Suco de 1 laranja

2 ameixas secas

½ copo da água em que a ameixa ficou de molho

1 fatia de mamão

Se quiser, acrescente 1 colher de chá de farelo de trigo ou aveia

Modo de Preparo:

Bata todos os ingredientes no liquidificador e sirva.

Atenção, meninas! Caso você esteja em tratamento e tenha desenvolvido neutropenia, as recomendações acima devem ser adaptadas:

  • Ao invés de consumir as frutas que são indicadas com casca, escolha as que podem ser consumidas sem casca, como é o caso do mamão, da tangerina e da laranja;
  • Consuma as verduras e legumes sempre cozidos, a fim de evitar infecções e piora do sistema imunológico;
  •  Preste bastante atenção à higiene dos alimentos e dos utensílios para o preparo do suco laxativo e use sempre a água filtrada.

Por: Bruna Diniz, Nutricionista, CRN-3 45820/P.

Publicado em Deixe um comentário

EFEITO COLATERAL: BOCA SECA

Como já sabemos (e sabemos bem!) o tratamento pode provocar alguns efeitos colaterais. Seja quimioterapia, radioterapia, entre outros, sempre acaba aparecendo alguns sintomas colaterais que variam de pessoa para pessoa. Um desses efeitos colaterais, que é bem conhecido por nós, é a xerostomia – ou boca seca. É aquela sensação horrível de secura, super desagradável, que pode até causar dificuldades para falar, mastigar e engolir. Pode deixar a língua mais rígida e a saliva mais densa. Ás vezes até faz com que a boca se machuque com mais facilidade ou que os dentes tenham cáries. Difícil lidar com isso né?

A boca seca é quando as glândulas salivares não produzem saliva suficiente. A saliva é elemento chame para mastigação, deglutição, degustação, ato de falar e até proteção da boca e dos dentes. Quando não temos tanta saliva como deveríamos ter, nossa boca fica toda estranha.

Quimioterapia e radioterapia prejudicam as glândulas salivares, por isso elas não fazem o trabalho como deveriam fazer. Com isso, nossa saliva fica mais espessa, mas que volta ao normal com o final do tratamento. Se o tratamento for focado nas glândulas salivares, então elas demoram um pouco mais para voltar ao normal. Mas além disso, boca seca também pode ser resultado de transplante de medula óssea, uso de remédios (incluindo antidepressivos, diuréticos e analgésicos), infecção na boca e desidratação corporal.

Muitas pessoas se perguntam o que a saliva tem a ver com os dentes. O fato é que a saliva nos protege de infecções e cáries, ela “limpa” os restos deixados na boca após a alimentação, e a falta dela deixa nosso corpo suscetível ao crescimento rápido de bactérias e outros organismos.

Sinais e Sintomas

  • Sensação seca e desagradável na boca.
  • Saliva densa e fibrosa.
  • Dor ou sensação de queimação na boca ou na língua.
  • Rachaduras nos lábios ou nos cantos da boca.
  • Língua seca e rígida.
  • Dificuldade para mastigar, degustar, ou engolir.
  • Dificuldade ao falar.
  • Dificuldade para usar dentaduras.
  • Úlceras ou infecções na boca.
  • Cárie dentária.

Se tem como resolver o problema? Nós podemos amenizá-lo! Converse com seu médico, ele precisa saber todo e qualquer sintoma estranho que aparece em seu corpo. Não esqueça de seu dentista também! É importante verificar a saúde da boca antes, durante e depois do tratamento. Algumas vezes, em caso de radioterapia focada no pescoço, os médicos dão um medicamento radioprotetor que reduz a severidade da boca seca. Mas isso só em alguns casos! Algumas vezes também o médico passa algum hidratante bucal ou saliva artificial.

Minhas dicas caseiras são que aquelas que devemos levar como mantra, não só nesse momento, mas sempre né?

  • Beba água! Beba bastante água e durante o dia todo.
  • Cuide dos seus dentes! Escove-os com cerdas macias no mínimo 4 vezes ao dia. Passe o fio dental, mas cuidado não se machucar.
  • Não fume.
  • Evite alimentos açucarados.
  • Evite bebida alcoólica.

Além dessas dicas de sempre, vocês também podem:

  • Evitar alimentos secos
  • Evitar alimento ácidos ou picantes demais.
  • Evite cafeína.
  • Umedeça alimentos antes de comê-lo em algum caldo.
  • Evite bochechos que contenham álcool.
  • Masque chiclete sem açúcar ou chupe bala sem açúcar para aumentar o fluxo salivar.
  • Enxaguar a boca quatro a seis vezes por dia, especialmente após as refeições, com solução de bicarbonato de sódio.
  • Segure a mão no sal e condimentos!

Fonte: Oncoguia

Publicado em Deixe um comentário

EFEITOS COLATERAIS DA RADIOTERAPIA

Já que começamos a falar de radioterapia, que tal saber quais os efeitos colaterais que essa terapia provoca?

  • Após algumas semanas de tratamento a pele irradiada pode ficar vermelha, idêntica à reação após exposição solar
  • No caso da mama, ou parede toráxica, podem aparecer edemas (inchaços) e/ou hiperpigmentação, o que vai deixar a pele mais escura por algum tempo
  • Se a região tratada incluir o esôfago, pode haver dificuldade com a passagem de alimentos. Nesses casos, o médico deve ser alertado o mais depressa possível
  • Fadiga que pode aparecer no decurso do tratamento e durar até algumas semanas após o término. Lembrando que o cansaço pode vir também da rotina de ter que se apresentar no local do tratamento todos os dias

Bom, eles não são nada perto dos efeitos da quimioterapia mas vala a pena conhece-los.

Fonte:(MamaHelp)

Publicado em Deixe um comentário

EFEITOS COLATERAIS DA QUIMIOTERAPIA: DIARREIA E PRISÃO DE VENTRE

Como é sabido, cada tipo de câncer e cada tratamento causam diferentes efeitos colaterais.
Continuando nossa série sobre o assunto, hoje vamos falar sobre como lidar com a diarreia e a prisão de frente

Diarreia:
– quando esse efeito colateral aparecer é muito importante mantar a hidratação do corpo – é importante aumentar a ingestão de água, sucos chás e água de coco.– ingerir pequenas porções de alimentos durante todo o dia (6 vezes ao dia)
– evitar: alimentos laxativos, doces concentrados, leite de vaca, creme de leite, manteiga, queijos, verduras, cereais e pães integrais, além de frutas como mamão, laranja, uva, ameixa-preta.

Prisão de ventre (obstipação)
 – evite o consumo de cereais refinados (arroz branco polido, farinha de trigo refinada, fubá, semolina, maisena, polvilho);
– aumente o consumo de alimentos ricos em fibras
– beba no mínimo 2 litros de água por dia, a água ajuda no processamento das fibras e facilita a formação de bolo intestinal
– inclua na dieta leites fermentados ou suplementos contendo probióticos (lactobacilos etc).

Publicado em Deixe um comentário

EFEITOS COLATERAIS DA QUIMIOTERAPIA: NÁUSEAS E VÔMITOS

É quase impossível passar pelo tratamento quimioterápico sem sofrer com os terríveis efeitos colaterais.
Hoje vamos começar uma série relatando os mais frequentes e dando dicas de como lidar com eles.

Náuseas e Vômitos
São os efeitos colaterais mais comuns e mais temidos pois acabam com o dia do paciente.
Junto com esses efeitos vem também o cansaço, a falta de apetite e a vontade de ficar na cama o dia inteiro mas existem algumas técnicas que podem ser postas em práticas e dar uma amenizada na situação:

  • Comer pouco, mas comer o dia todo – estabelecer uma dieta fracionada e em pequenos volumes (seis refeições por dia);
  • Alimentos frios ou gelados aliviam a sensação de mal estar – prefira sorvetes, milk-shakes, vitaminas, frutas, saladas etc.;
  • Quanto menos tempero, melhor para o organismo – diminua o uso de temperos fortes no preparo dos alimentos;
  • Peça para alguém preparar a refeição e se afaste da cozinha pois o cheiro pode  fazer mal e fazer perder o apetite
  • Realizar as refeições em ambientes calmos e sem pressa
  • Quando o enjoo chegar, lançar mãos de artifícios como copo de água gelado com limão ou mastigar gengibre. Alimentos cítricos retardam os sintomas.