Publicado em Deixe um comentário

Tratamento oncológico: o que levar na mala? por Cyntia Soares

?
?
?

Olá, Cats!  Hoje a nossa colaboradora, a Cat Cyntia Soares, do grupo Cancer Sem Tabu, fala nesse texto sobre o que devemos levar conosco no início de um tratamento do câncer e o que deveríamos deixar para trás. 

Hoje estava fazendo minha mala para uma viagem e depois de um tempo comecei a refletir sobre o que precisamos colocar na nossa bagagem quando vamos começar um tratamento oncológico e o que precisamos retirar para diminuir o peso!

Primeiro temos que começar retirando o que está ocupando espaço desnecessariamente para depois podermos adicionar o que realmente importa, né?! Vamos lá!

Eu começaria retirando o medo, a vergonha, a ansiedade, a culpa, a raiva por estar doente, as dúvidas, os curiosos de plantão, as receitinhas milagrosas e a sensação de estar sem chão!

Depois adicionaria os elementos principais para que o tratamento seja o menos sofrido possível, como fé (independente de religião), esperança, coragem, muitas peças de paciência (precisamos de muito paciência para esperar a próxima etapa, para guardar o repouso, etc), humildade para aceitar ajuda, força, energia física/mental, resiliência e determinação.

Você percebeu que está faltando alguma coisa na mala? Pois é, não adicionei os nossos fiéis escudeiros (família, amigos e profissionais de saúde). Sei que eles não medem esforços para diminuir as dores físicas e acalmar o nosso coração, mas eles não entram na mala… você sabe o motivo? É muito simples: eles não entram na mala porque precisamos da ajuda deles para carregá-la! E eles lindamente carregam a bagagem com a gente durante toda a jornada, assim temos a adição de amor, alegria (dá para ser feliz durante o tratamento), compreensão, cuidado, carinho e companheirismo!

Sei que a tarefa de retirar alguns dos itens que citei é bem difícil, talvez até impossível, mas, pelo menos, se esforce para adicionar os que citei… você poderá até pagar excesso de bagagem, mas com certeza terá um voo mais tranquilo e chegará ao destino com um sentimento enorme: gratidão!

Agora fiquei curiosa!
O que você retiraria da sua mala? E o que adicionaria?

Publicado em Deixe um comentário

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL, UMA ALIADA AO TRATAMENTO DE CÂNCER

Independente do tipo do câncer, o tratamento é sempre delicado. Isso porque os pacientes ficam debilitados não somente por conta do esforço exigido pelo organismo para reagir à doença e aos tratamentos, mas também pela própria imunidade do organismo, que fica baixa e suscetível a infecções.
Para combater estes sintomas e evitar outras doenças, inclusive, muitos oncologistas indicam um tratamento multidisciplinar, que inclui, por exemplo, o acompanhamento do especialista em Nutrição.
Nos casos em que faz parte do tratamento a quimioterapia, a Nutrição auxilia os pacientes com efeitos colaterais como mucosite, esofagite, diarreia, obstipação, nauseas, vômitos, alteração de paladar, saliva espessa e viscosa, boca seca e aumento de peso em alguns casos.
Uma boa alimentação é fundamental durante o tratamento oncológico, pois ajuda o paciente a se sentir melhor, manter um peso adequado e passar pela quimioterapia, radioterapia, cirurgia ou pela combinação destas terapias da melhor forma possível.
Para ter uma dieta saudável e equilibrada, você precisa comer uma grande variedade de alimentos ricos em nutrientes.A melhor coisa é escolher alimentos ricos em nutrientes de todos os grupos alimentares. Escolha alimentos como legumes, frutas, cereais integrais, carnes magras e peixes. Outra opção são os orgânicos, que não possuem pesticidas, hormônios e antibióticos.Você vai perceber que os alimentos frescos oferecem mais nutrientes e menos açúcar do que os alimentos processados.
Muitas pessoas acreditam que comer menos calorias do que se queima a cada dia vai perder peso, e se você comer o mesmo número de calorias que você queima, irá manter o peso. Porém, isso não funciona para todas as pessoas.Se você está contando calorias, é importante, também, ver o que você está comendo. Se você comer 1200 calorias de bolo, biscoitos e pães brancos, provavelmente não irá perder peso. Já se comer 1200 calorias de frutas, legumes e proteínas magras, provavelmente irá perder peso, além de obter muito mais nutrientes. Contar calorias é apenas uma parte de todo o processo.
Converse com um nutricionista sobre a melhor maneira de perder ou aumentar peso, de acordo com suas metas e seu metabolismo.
Aqui damos algumas dicas para e modificações na alimentação que podem ajudar a enfrentar estes problemas:

  • Faça as refeições em um ambiente agradável, calmo, procurando mastigar bem os alimentos
  • Procure fazer pequenas refeições durante o dia mais frequentemente, ao invés de 2 ou 3 refeições.
  • Não tenha medo de experimentar novos alimentos ou alimentos que não costumava comer, pois o paladar pode modificar durante o tratamento
  • Peça ajuda de amigos e familiares para comprar e preparar os alimentos.

Fonte:(Portal Oncoguia)

Publicado em Deixe um comentário

TERMINAR O TRATAMENTO SIGNIFICA CUIDADO EM DOBRO!

Se a paciente terminou o tratamento, pode deixar de se cuidar? Deve parar de ir ao médico? Não né? Depois do tratamento, tem o acompanhamento. Ele começa em intervalos mais curtos no início, mas depois vai se estendendo: mensal, trimestral, semestral, anual.

O acompanhamento é muito importante! Já vi Cats que deixaram de ir ao médico por medo de receber outra notícia ruim, então simplesmente pararam o acompanhamento. Cats, não façam isso! É essencial o acompanhamento médico, mesmo depois do tratamento. E não tenha medo de notícias ruins: seu médico e você estão lutando do mesmo lado, com o mesmo objetivo. Se você não sente tanta confiança que seu médico está lutando ao seu lado, então melhor rever a escolha do profissional.

Assim como é importante ter a família e amigos para apoio, é também essencial profissionais de sua confiança por perto. O objetivo é te cuidar! Faça isso por você e por todos que te amam. Tire as dúvidas com ele, escute quais são os hábitos que você tem que mudar e tente fazer isso.

Cuidar de você é uma delícia, não acha?

Publicado em Deixe um comentário

ALIMENTAÇÃO PARA ATENUAR OS SINTOMAS DO TRATAMENTO ONCOLÓGICO

Durante o tratamento contra o câncer, que pode ser a cirurgia, quimioterapia e radioterapia, ou mesmo uma combinação destes métodos, alguns efeitos colaterais são comuns e podem até mesmo interferir no apetite e dificultar o momento de se alimentar. O que é importante lembrar é que estes sintomas são temporários e que a alimentação é capaz de ajudar a atenuá-los!

Hoje vamos falar sobre náuseas e vômitos. Aqui vão algumas dicas que podem ajudar a diminui-los:

  •  O odor da preparação, muitas vezes, pode aumentar o enjoo. Prefira preparações que possam ser consumidas frias e se possível, tente comer em algum lugar mais arejado.
  • Não fique muito tempo em jejum! Vá se alimentando aos poucos, várias vezes ao dia.
  • Se a consistência normal da comida for um incômodo, prefira alimentos mais macios, preparações em consistência de purês, cremes, mousses ou flans. Aposte nos sucos, picolés e milk-shakes durante o dia!
  • O gengibre é um alimento considerado antiemético, ou seja, contém substâncias que promovem a diminuição das náuseas e vômitos. Inclua-o em suas preparações. Os sucos ficam mais refrescantes e deliciosos com o gengibre!
  • Experimente preparar seus sucos com água de coco! Eles ficam mais leves e mais fáceis de serem tomados. Os alimentos cítricos também são uma boa aposta. Limão, abacaxi, laranja, maracujá são algumas opções. Mas caso você tenha outros sintomas, como feridas na boca, esses alimentos não são indicados!
  • Não deite logo após as refeições.
  • Coma devagar, sem pressa, leve seu tempo. Tenha paciência nesse momento que pode ser bastante difícil, mas que é super importante durante o tratamento.

Aqui vai uma receitinha super fácil de purê de batata doce. Ótima fonte de energia!

Ingredientes:

3 batatas doces pequenas

Água para o cozimento

1 xícara (chá) de água filtrada

2 colheres (sopa) de manteiga

Sal a gosto

Modo de preparo:

Lave as batatas-doces e leve à panela com a quantidade de água necessária para cobri-las e com o sal. Deixei cozinhar por aproximadamente 20 minutos ou até ficar macia (use um garfo para furá-las). Depois de cozidas, descasque as batatas e amasse-as com garfo ou se necessário, passe no espremedor de batatas ou mixer. Leve ao fogo acrescentando 1 xícara (chá) de água aos poucos. Desligue o fogo e acrescente a manteiga, misturando bem, até que esta esteja derretida. Agora é só servir!

Nutricionista, Bruna Diniz, CRN-3 45820/P.

Publicado em Deixe um comentário

QUIMIOTERAPIA X RADIOTERAPIA – QUAL A DIFERENÇA?

Sabemos que quando se trata de câncer cada caso é um caso e cada tratamento é único mas na maioria das vezes o paciente precisa passar por dois tratamentos mais tradicionais: quimioterapia e radioterapia.
Mas você sabe qual a diferença dos dois? Como e onde atuam?

Quimioterapia: tratamento onde se utiliza um conjunto de medicamentos para tratar o câncer. Essa medicação atua nas células doentes impedindo a sua divisão que acontece de forma rápida porém, na maioria das vezes, as células saudáveis também são atingidas e á a partir daí que aparecem os efeitos colaterais, como a queda de cabelos por exemplo.
A quimioterapia pode ser administrada por via endovenosa (aplicada nas veias ou no cateter) ou oral e é utilizada para:

  • permitir que o tumor reduza de modo a facilitar a cirurgia – tratamento neoadjuvante
  • contribuir para que a doença não volte a surgir após a cirurgia – tratamento adjuvante
  • retardar a progressão da doença ja localizada em outros órgãos, ou fazer que regrida – paliativo

Radioterapia: tratamento local que utiliza feixes de radiação ionizante capazes de destruir as células tumorais. É um tratamento feito em região bem determinada que engloba a área do tumor, com cuidado de preservar os tecidos vizinhos.
Como as células doentes, ao contrário das saudáveis, tem maior dificuldade de se recuperar das lesões provocadas pela radiação a radioterapia tira proveito disso e destrói as células tumorais sem comprometer a capacidade de regeneração das demais células.
Os objetivos da radioterapia são:

  • Após a cirurgia, eliminar células residuais malignas, suscetíveis a multiplicação, e assim diminuir o risco de reaparecimento do tumor – tratamento adjuvante
  • Antes da cirurgia, reduzir o tamanho do tumor e facilitar a intervenção cirúrgica – tratamento neoadjuvante
  • Controlar sintomas produzidos pelo próprio tumor ou metástases – paliativo

A radioterapia pode ser indicada isoladamente ou depois da quimioterapia. As radiações não são audíveis, nem perceptíveis e não causam dor.

Fonte:(Mama Help)

Publicado em Deixe um comentário

IMUNOTERAPIA: REVOLUÇÃO NA LUTA CONTRA O CÂNCER

A imunoterapia obteve grandes avanços na luta contra cânceres como o melanoma, que se acreditava incurável, embora cientistas ainda não compreendam porque o tratamento funciona bem em alguns casos e não em outros.

A técnica, saudada como a inovação de 2013 pela Revista Science, consiste em treinar o sistema imunológico para atacar os tumores.

Em alguns casos, a abordagem desarma as defesas dos tumores e em outros, seleciona as células imunes mais fortes do paciente, as desenvolve em laboratório e as reinjeta para reforçar o ataque do corpo ao câncer.

“A beleza desta abordagem é que é mais seletiva e está produzindo remissões duradouras e estáveis.Isto é realmente revolucionário e agora, os tratamentos do melanoma estão ficando tão bons que estamos vendo pela primeira vez um avanço significativo contra tumores sólidos muito difíceis de tratar”“, disse Steven O’Day, professor associado de Medicina na escola médica Keck, da Universidade da Carolina do Sul.

Tumores sólidos são encontrados na maior parte dos cânceres, inclusive no de útero, última fronteira no tratamento com imunoterapia.

Cientistas dos Institutos Nacionais de Saúde anunciaram uma nova técnica – que consiste em retirar células imunológicas de um tumor e cultivar bilhões delas em laboratório para reinseri-las no corpo do paciente – teve sucesso em duas entre nove pacientes.

As mulheres, ambas na casa dos 30 anos, foram desenganadas pelos médicos, que lhes deram menos de um ano de vida antes de participarem dos testes, e o câncer tinha se espalhado por todo o seu corpo.

Agora, elas não apresentam sinais de câncer: uma, com 22 meses e outra com mais de um ano após o tratamento. Mas o motivo de a técnica não funcionar com as outras pacientes permanece um mistério, que os cientistas ainda trabalham duro para desvendar.

Enquanto isso, novos estudos estão sendo lançados sobre o uso da imunoterapia para tratar cânceres oral e anal que, como o câncer de útero, são provocados pelo vírus do papiloma humano (HPV).

As gigantes farmacêuticas Bristol-Myers Squibb e Merck estão na corrida para produzir remédios que vão ajudar o sistema imunológico a reconhecer e atacar o câncer.

Especialistas afirmam que o campo da imunoterapia tem um mercado potencial de US$ 35 bilhões.

Fonte:( Revista Exame)